Professor obriga aluno a comer bolinha papel como forma de punição

professor

Um professor foi filmado na sexta-feira (8) agredido um aluno para entregar uma bola de papel no Colégio Estadual Moisés Santana, em Bom Jesus de Goiás, no sul goiano (veja o vídeo acima). O caso aconteceu durante a aula de corpo em movimento na turma do 6º ano do ensino fundamental.

Diretora da escola, Silvia Gleice Paiva Rodrigues Picouto informou ao G1que o professor era contratado e, após o fato, foi excluído do quadro de funcionários da instituição. Ela explicou que, conforme o relato de testemunhas, ele perdeu o controle ao ser ofendido pelo aluno.

“O aluno estava jogando bolinha de papel e não atendia ao pedido do professor para parar. O professor falou que, se não parasse, ia fazer alguma coisa, quando o aluno teria respondido que não ia obedecer, que o professor ‘não faria nada porque era viado’. Aí foi quando a agressão aconteceu”, relatou.

Assista

 

Silvia disse que o professor tem cerca de 30 anos e começou na escola no começo deste ano, após a assinatura de um contrato temporário. De acordo com a diretora, ele é educador físico e ministrava as aulas de corpo em movimento, que são lecionadas duas vezes por semana.

A responsável pelo colégio explicou ainda que o professor era querido pela maioria dos alunos. Porém, não podia ter tomado uma atitude como a do vídeo.

“É difícil ouvir certas coisas, presenciar alguns comportamentos, mas, infelizmente, tem que aceitar. Embora a situação seja difícil, o adulto era ele, quem tinha que tomar a posição sensata era ele”, avalia a diretora.

Silvia informou que conversou com a família do aluno. “O aluno queria pedir desculpas pelo que fez. Apesar do ato, a família disse não ter perdido a confiança da unidade”, concluiu.

A Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), por meio da Coordenação Regional de Itumbiara, informou em nota que a diretora do Colégio tomou as providencias imediatas. Na segunda-feira (11), a regional encaminhará à Seduce o ofício de exclusão do contrato do professor.

O delegado regional de Itumbiara, Ricardo Torres Chueire, informou que a delegacia de Bom Jesus de Goiás está fechada neste sábado (9). Por isso, não tem como saber se a família procurou a Polícia Civil para registrar a agressão.

professor

Allyson Souza

Publicitário, 25 anos.

O que achou?

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.