Paciente declarada morta por médicos ouvia negociações sobre doação de seus órgãos

O programa Balanço Geral contou uma história impressionante. Vanessa teve duas doenças raras, passou 50 dias na UTI e 15 dias em coma. Os médicos disseram para a família que ela teve morte cerebral, só que, mesmo em coma, ela conseguia ouvir tudo.

Vanessa não conseguia falar. Em uma das conversas, ela escutou o médico falando sobre doação de órgãos

“É uma dor inexplicável você estar viva e não poder falar para as pessoas que você está viva”, conta Vanessa

O caso 

Tudo começou quando ela passou mal durante uma viagem na casa dos pais. Após muitos exames, ela foi diagnosticada com Lúpus e com a Síndrome de Guillain-Barré

“O indivíduo começa a ter uma alteração da força muscular de maneira ascendente”, conta o médico neurologista

A notícia da morte cerebral de Vanessa desesperou a família

Mas tudo mudou quando uma médica examinou Vanessa novamente e disse que ela estava viva. Sabendo da notícia, alguns amigos gravaram mensagens com jogadores do Corinthians, time no qual ela é apaixonada, mandando boas vibrações para ela.

“Vendo os jogadores falando o meu nome e pedindo para eu melhorar foi me dando mais forças pra eu lutar e sair de lá”, fala Vanessa emocionada.

1fx09i0wh2_3z3t02il77_file

Vanessa deixou o hospital dois meses depois de ser dada como morta. Hoje, ela segue sendo acompanhada pela equipe médica.

Fonte: R7